Vacina da Gripe Protege Contra Covid-19?

Uncategorized

Vacina da Gripe Protege Contra Covid-19?

Se você, assim como eu, tem se preocupado com a sua saúde e buscado formas de se proteger contra a COVID-19 e a nova CEPA, e em busca de entender o que tem saído na mídia sobre a relação Vacina da Gripe  x Covid-19…

Então você está no lugar certo.

Depois de muito ler e pesquisar, encontrei várias matérias falando sobre os benefícios de se imunizar contra gripe neste ano, correlacionando ao fato de auxiliar no aumento do sistema imunológico e combater a COVID-19.

Assista ao vídeo – clique aqui 

Seguem minhas fontes abaixo.

 

Vacinados contra gripe são mais resistentes à Covid-19?

Segundo um estudo divulgado pelo canal G1, Veja e outro veículos de comunicação, aponta que pessoas imunizadas contra o vírus influenza adoecem menos ou de forma menos grave de Covid-19. Médicos examinaram dados de 27.201 pessoas no Michigan.

 

Fontes: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/04/14/vacinados-contra-gripe-sao-mais-resistentes-a-covid-19.ghtml

 

Vacinados contra a gripe tiveram menos chances de testar positivo para a Covid-19, diz estudo feito nos EUA

Resultados podem estar relacionados a um cuidado maior dos imunizados em relação à pandemia ou a um processo chamado de ‘imunidade treinada’, em que o corpo responde a outros tipos de invasores

https://veja.abril.com.br/saude/vacina-da-gripe-associada-a-reducao-de-24-no-risco-de-covid-19/

Vacina da gripe é associada a redução de 24% no risco de Covid-19
Novo estudo mostrou também que o imunizante, aplicado anualmente, está associado a diminuição de internações pela doença

 

https://jovempan.com.br/noticias/mundo/vacinados-contra-a-gripe-tiveram-menos-chances-de-testar-positivo-para-a-covid-19-diz-estudo-feito-nos-eua.html

 

Fundador da Anvisa explica a relação entre as vacinas da gripe e da Covid-19.

https://olhardigital.com.br/2021/04/14/coronavirus/fundador-da-anvisa-explica-a-relacao-entre-as-vacinas-da-gripe-e-da-covid-19/

 

Desde que essas informações chegaram as redações de jornais e portais do mundo todo, não se fala em outra coisa.

 

“A pesquisa, que teve os dados validados e foi publicada pela revista científica American Journal of Infection Control, aponta que as pessoas que receberam a vacina contra a gripe apresentaram um risco 24% menor de se contaminarem com o novo coronavírus. Para chegar a essa conclusão, médicos especialistas examinaram os dados de 27.201 pacientes do estado de Michigan que haviam feito um teste para diagnóstico da Covid-19 em julho de 2020.”

Fonte: Jovem Pan

 

Por isso, que a vacina da gripe deveria ser ainda mais procurada neste ano. Porém, isso não tem acontecido.

 

Eu fui ontem me imunizar e garantir a minha proteção contra o vírus da gripe. Eu sempre tomo minhas vacinas na Clínica Vittal Diagnósticos e Vacinas.

 

A vacina da gripe é produzida anualmente com as cepas dos vírus recomendadas pela Organização Mundial de Saúde para o Hemisfério Sul. Trivalente com duas cepas A e uma cepa B ou quadrivalente contendo duas cepas A e duas cepas B. Contém traços de neomicina, dependendo do fabricante. Eficácia de 70% a 90%.

 

As vacinas da Clinica Vittal, são todas importadas, a que eu tomei foi do laboratório GSK.

 

Informações sobre a Clínica Vittal:

https://vittalmedica.com.br/home

 

Unidade I Jundiaí

Rua Antônio Segre, 311, Jundiaí – SP

11 4586-5265 11 | 97122 7998

 

Unidade II São Paulo

Rua Borges Lagoa, 971, Vila Clementino – São Paulo – SP

11 2538 6831

 

Horário de atendimento:

De segunda a sexta – das 6h às 19h

Sábado e domingo – 6h30 às 18h30

Abaixo segue algumas dúvidas sobre a vacina da gripe.

Tudo sobre saúde aqui no blog:

1. Quais são os sinais e sintomas de gripe?

Os sintomas da gripe incluem febre, tosse, dor de garganta, dores corpo, dor de cabeça, calafrios e fadiga. A gripe pode agravar condições médicas subjacentes ou crônicas. Também pode complicar com pneumonia pelo próprio vírus influenza ou por infecção secundária por bactérias, principalmente o pneumococo.

2. Por que a vacina de gripe muda de um ano para outro?

Porque os vírus influenza, que causam a gripe, sofrem mutações com muita facilidade, e isso leva à necessidade de alterar a composição da vacina. Essa reformulação é feita a partir das análises de uma rede internacional de vigilância que realiza a coleta de vírus ao redor do mundo para a identificação destas variantes, de acordo com orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

3. Preciso vacinar todos os anos?

Sim. E essa recomendação vale tanto para as crianças, como os adultos, por conta da queda no nível dos anticorpos estimulados pela vacinação do ano anterior e da mutação do vírus influenza.

4. Por que menores de 6 meses não devem ser vacinados?

Porque ainda não existem estudos clínicos determinando a eficácia, a capacidade de produção de imunidade e a segurança (risco de reações adversas) da vacina nesta faixa etária.

5. Qual a importância de vacinar a criança?

Crianças em idade escolar têm alta taxa de infecção (entre 15 a 40%). Elas adquirem e transmitem o vírus com mais frequência e por mais tempo, tendo um papel crucial na disseminação da gripe na família e na comunidade onde vivem. Têm também um risco maior (sobretudo as menores de dois anos) de complicações como pneumonia, otite média, chiados, bronquiolite; de acometimento muscular e de manifestações do Sistema Nervoso Central, o que leva a uma alta taxa de hospitalização. Tudo isso resulta em custos consideráveis: consultas médicas, medicações, falta dos pais ao trabalho para cuidar da criança doente etc.

6. Quando a vacina deve ser aplicada? Por quê?

O ideal é vacinar antes da temporada da gripe (o que geralmente ocorre no inverno), tão logo a vácina steja disponível – normalmente no outono (entre março e maio). Os níveis satisfatórios de anticorpos protetores da gripe são atingidos em até duas semanas após a aplicação da vacina.

7. A vacina também protege do resfriado?

Não. Ela imuniza apenas contra a gripe causada pelo vírus influenza. O resfriado é causado por outros tipos de vírus, como o adenovírus, o rinovírus, o vírus respiratório sincicial e o parainfluenza.

8. A vacina provoca alguma reação?

As reações adversas pela vacina da gripe são pouco comuns. Quando ocorrem, desaparecem rapidamente e são geralmente leves e locais (eritema, endurecimento e dor no lugar da aplicação). Também pode ocorrer febre baixa, mialgia (dor muscular) e mal-estar, de 6 a 12 horas após a aplicação. Esses sintomas duram menos de dois dias, mas a proteção gerada pela vacina dura mais de oito meses.

9. Quais as cepas utilizadas na produção da vacina?

Para a vacina tetravalente (que protege de quatro tipos de vírus influenza): A/Victoria/2570/2019, IVR-215 (H1N1) A/Hong Kong/2671/2019, IVR-208 (H3N2) B/Washington/02/2019, tipo selvagem B/Phuket/3073/2013, tipo selvagem

10. Crianças que receberam duas doses da vacina trivalente em anos anteriores, este ano deverão receber duas doses da tetravalente?

Não é necessário. Vale a regra: crianças que receberam duas doses na primeira vacinação devem receber somente uma dose em anos posteriores.

11. Em uma mesma temporada, é possível receber uma dose da vacina trivalente e outra da tetravalente para ampliar a proteção?

Sim. Mesmo em relação às crianças, embora não haja estudos com aplicação de três doses de vacina influenza numa mesma temporada, não é provável haver problemas relacionados à segurança deste esquema.

12. Qual é o esquema de doses?

esquema de doses da vacina da gripe em crianças com idade entre 6 meses até 8 anos 11 meses e 29 dias, não vacinadas anteriormente, devem receber duas doses, com intervalo de um mês. Nos anos subsequentes, a indicação é de apenas uma dose anual. Crianças a partir de 9 anos de idade e adultos: uma dose anual.

13. Qual a duração da proteção?

imunidade da vacina da gripe é geralmente obtida em duas a três semanas após a vacinação e dura de seis a doze meses.

14. Qual o intervalo da vacina de gripe com a vacina de Covid-19?

O intervalo entre elas deverá ser de, no mínimo, 14 dias.

15. Pode tomar a vacina de gripe juntamente com a vacina de Covid-19?

Não. O intervalo entre elas deverá ser de, no mínimo, 14 dias.

16. A vacina pneumocócica 13 valente pode contribuir para melhoria da sua saúde?

Sim. A pneumonia é a principal complicação da gripe. Os maiores de 55 anos fazem parte do grupo de risco aumentado para as complicações e óbitos por influenza. É recomendada pela SBIM (Sociedade Brasileira de Imunização) para maiores de 60 anos. Pacientes entre 6 e 59 anos poderão ser vacinados mediante prescrição ou orientação médica.

17. Quem está com COVID, pode administrar a vacina da gripe?

Não. O indivíduo deverá aguardar o intervalo de 30 dias após o início dos sintomas e no dia da aplicação da vacina de gripe, deverá estar assintomático.

 

18. Quanto tempo depois que testei positivo posso administrar a vacina da gripe?

O indivíduo deverá aguardar 30 dias após o início dos sintomas e no dia da aplicação da vacina de gripe, deverá estar assintomático.

19. Se você já iniciou o esquema da vacina de COVID, posso administrar com intervalo de 14 dias ou terminar o esquema (2 doses) para depois tomar a vacina da gripe?

VACINA CORONAVAC/SINOVAC/BUTANTAN Deverá terminar o esquema da vacina de COVID-19 e aguardar 14 dias para fazer a vacina de GRIPE tetravalente ou trivalente.

VACINA ASTRAZENECA/OXFORD O esquema vacinal são duas doses com intervalo de 3 meses entre as doses. Por se tratar de um intervalo maior entre as doses, o cliente poderá receber a vacina de GRIPE tetravalente ou trivalente num intervalo de 14 dias após ter recebido a 1° dose de ASTRAZENECA e a aguardar o intervalo mínimo de 14 dias para receber a 2°dose da ASTRAZENECA.

 

You May Also Like

Nenhum resultado encontrado.

Restaurante Villa Brunholi – Gastronomia italiana em Jundiaí SP
Medicamento Pet Manipulado em Jundiaí – Farmácia Art Med

Veja Mais…

Menu